o-fariseu-e-o-publicano-ccd

Na reunião do CCD (Pastoral de Casais em Segunda União) fizemos a leitura do Evangelho de hoje (23/10/2016), e numa primeira impressão parecia que íamos partilhar o mesmo texto de sempre. Mas Deus nos surpreende com novas luzes sobre a Palavra que é viva e eficaz! Digo isto porque vimos que há quatro tipos de pessoas representadas nesta parábola, e que estão indicadas nesta foto (de baixo para cima). Vejamos quem são:

Tipo 1: São os que se vangloriavam de seus feitos, mas agiam com desprezo para com os seus irmãos. Ali no quadrante vemos que se trata do pecador fechado à graça de Deus: aquele que faz tudo errado, mas finge que é justo e merecedor das recompensas do céu. Seu coração é duro, e sua atitude é arrogante, e por isto a sua oração é vã! Como peca e ao mesmo tempo rejeita a graça, acaba condenado para sempre.

Tipo 2: O Fariseu. Ele faz tudo certo! Ele não rouba a ninguém, é justo em seus acordos, não pratica o adultério, jejua conforme as regras e devolve o dízimo de seus ganhos. Só que ele erra na hora de orar, na hora de falar com Deus, pois fala com arrogância e discrimina os irmãos. Nos seus gestos e em suas palavras não há um pingo de humildade. Creio que os que agem assim encontrarão misericórdia, sim, pelos frutos de suas obras, mas o ideal seria que aprendesse a orar de forma correta.

Tipo 3: O Publicano. Ele faz tudo errado! Talvez pratique o roubo, é injusto em seus acordos, pratica o adultério, não jejua conforme as regras e nem devolve o dízimo de seus ganhos. Só que ele acerta na hora de orar, na hora de falar com Deus, pois fala com humildade. Seus gestos e suas palavras denotam que há um coração contrito e arrependido, e que se veste de sincera humildade para suplicar de Deus o perdão e a misericórdia. Creio que os que agem assim encontrarão misericórdia, sim, em resposta ao coração suplicante, mas o ideal seria que após receber o perdão, procurassem agir de forma correta, modificando o seu comportamento social e religioso.

Tipo 4: O Cristão Ideal: é aquele que faz tudo certo, leva uma vida de acordo com a lei dos homens e a lei de Deus, mas apesar de ter a consciência de que trilha o bom caminho, ainda assim, quando fala com Deus, ele se reconhece pecador, um servo inútil, talvez. Porque ao longo dos dias, em muitas ocasiões, ele se vê traído por sua natureza humana, e acaba cometendo os pecados dos pensamentos, das palavras, dos atos e das omissões. Ele sabe que perfeito só há um: Deus! E por saber disto, se coloca em seu lugar. Creio que este alcançará o Reino do Céu.

Meditemos nesta Catequese de Jesus sobre a ORAÇÃO, e contemplemos como está a nossa vida hoje. Pratico o que é bom aos olhos dos homens e aos olhos de Deus? Reconheço a minha natureza humana e a minha inclinação para as coisas que não são de Deus? Apresento-me a Deus com o coração contrito e arrependido, para dele suplicar o perdão que só ele pode me dar? Lembre-se: “Pois todo o que se exaltar será humilhado, e quem, se humilhar será exaltado”.

Rio de Janeiro, 23 de outubro de 2016

Anúncios